Consequências Pós-Prova EPIC5: Desequilíbrio de sonos e descanso

Outra das “mazelas” que a prova do EPIC5 me deixou, durante cerca de 15 dias foi o desequilíbrio de sonos e descanso.

É verdade, demorei quinze dias a acertar sonos e a recuperar os níveis de descanso corporal!
Esta situação foi o resultado da conjugação de dois factores, a enorme diferença horária entre Portugal e Havai (11 horas de diferença entre fusos horários), e o aumento diário da privação de sono. O desequilíbrio de sonos e descanso era grande. 

Para que se tenha uma noção sobre qual a dimensão da privação de sono a que estivemos sujeitos posso dizer que do terceiro para o quarto dia dormimos 2h30  e do quarto para o quinto dia dormimos 1h45.

Se a isto juntarmos o esforço de prova acumulado será fácil perceber que o cansaço se fazia sentir seriamente e deixava a sua marca nos corpos de todos.

No entanto, durante os períodos de prova, nunca senti qualquer necessidade de dormir ou descansar por causa do sono. Estive sempre desperto e muito focado nos objectivos traçados para as etapas diárias e sempre focado até ao último momento.

Mas nos quinze dias pós-prova, conciliar os sonos e conseguir descansar de forma eficaz, foi muito difícil.

É claro que também fui penalizado pelo regresso ao nosso fuso horário. Já me tinha adaptado ao fuso do Havai com menos 11 horas do que em Portugal. Mudar 2 vezes de fuso horário de onze horas de diferença em menos de quinze dias, faz mossa.

Em cima disso, aquelas trinta e muitas horas de viagem de regresso (entre aviões, aeroportos e esperas de ligação) foram muito complicadas para um corpo a tentar recuperar de um esforço como o do EPIC5.

Para a próxima fico lá umas semanas a descansar e a engordar antes de voltar a Portugal… e a banhos. 😉

Ahhh!, e outra “mazela” pós-prova (e grande) são as enormes saudades que tenho de todos os outros participantes e envolvidos nesta aventura.
No final não eram para mim nem adversários, nem simplesmente amigos… eram família em muitos aspectos.

Tenho uma família cada vez maior. Custa-me bastante ter muitos dos seus membros espalhados por esse mundo fora. Mas é esta a sina Portuguesa de há muitos séculos até hoje.
Saudades!!

José Massuça

Partilha